GARCIA DE ORTA EVOCADO POR FESTIVAL DE CINEMA PERIFERIAS

Garcia de Orta

O Festival Internacional de Cinema de Marvão e Valência de Alcântara – Periferias – evoca a figura do médico e naturalista Garcia de Orta em duas sessões agendadas para o dias 11 e 12 de Agosto, no âmbito da sexta edição do certame, que decorre entre 10 e 20 do próximo mês.

A homenagem ao célebre autor do “Colóquio dos simples, drogas e coisas medicinais da Índia”, nascido no século XVI, em Castelo de Vide, visa assinalar a efeméride relativa aos 450 anos da sua morte e é organizada em parceria com o Grupo de Amigos de Castelo de Vide, no âmbito do projecto “Entre Diálogos” – Orçamento Participativo de Portugal 20017.
O programa para estes dois dias, sábado e domingo, inclui propostas de cinema e música, que estabelecem uma ligação com a época e as viagens realizadas por Garcia de Orta.
No primeiro dia, pelas 20h30, no Parque de Esculturas de Marvão (Quinta do Barrieiro – Turismo de Natureza), tem lugar uma sessão de boas vindas, após a qual se procederá à apresentação do Projecto “Entre diálogos” OPP 2017, por Maria do Carmo Fernandes, e, em paralelo, da futura instalação “Herbário Garcia de Orta”, pela escultora Maria Leal da Costa.
No mesmo local, a partir das 21h15, projectam-se um documentário biográfico sobre Garcia de Orta e o filme “El Bosco – El Jardin de los Sueños”, centrado no mistério que envolve a mais célebre obra do pintor holandês Jerónimo Bosch, que chegou a ser contemporâneo de Garcia de Orta.
No dia seguinte, domingo, às 21h30, na Praça D. Pedro V, em Castelo de Vide, é exibida a obra “A Dama de Chandor”, onde se documentam, através de um testemunho particular, sinais da presença portuguesa em Goa. Na sessão estará presente a realizadora do filme, Catarina Mourão.
A fechar a noite e o programa, abre-se espaço à música com o concerto ‘Distant Sound Connection’, encontro entre o cool jazz e a música hindustânica, projecto dos músicos Hekuly, Sali & Arkadius.
Pioneiro em áreas como a botânica, a farmacologia e a antropologia, Garcia de Orta exerceu medicina na Índia portuguesa e dedicou-se à experimentação. Foi o primeiro europeu a descrever a origem e as propriedades terapêuticas de plantas exóticas e de drogas orientais.